Por que o Bitcoin ainda existe?

O Bitcoin não foi a primeira, houveram outras tentativas no passado de se criar uma moeda digital, veja mais a seguir.

Logo o BTC não foi a primeira moeda digital. Assim, existiram diversas outras tentativas no passado como o DigiCash e o E-gold. Mas estes falhavam quando esbarravam no problema de emissão de moeda e do gasto duplo.

Assim, as primeiras tentativas de se criar moedas digitais acabavam tendo que recorrer a um ente centralizado para operar. Logo, as empresas tinham o papel de gerenciamento de conta dos usuários e emissão de moeda.

O problema do gasto duplo

Imagine que seja proposta uma forma de moeda digital. Então, a nova moeda seria uma espécie de arquivo de computador. Desta forma, bastaria apenas anexar este arquivo à uma mensagem para efetuar o pagamento pela internet.

A transferência de um arquivo a um destinatário não apaga o arquivo do computador do remetente. Desta forma ambos, remetente e destinatário, passariam a ter o mesmo arquivo.

Fica claro que a proposta de uma moeda como um arquivo de computador é impraticável. Então tal paradigma permitiria a expansão da oferta monetária para o infinito. Em pouco tempo o valor de uma unidade monetária seria igual a zero.

Para resolver o problema do gasto duplo fez-se necessária a presença de um ente centralizado. A proposta faria da nova moeda digital uma moeda escritural com valores atribuídos às contas dos usuários.

Neste caso a tecnologia englobaria uma moeda escritural e um sistema de pagamentos. Os valores seriam atribuídos aos usuários como uma planilha de controle à medida que pagamentos fossem sendo feitos.

O ente centralizado precisaria ser de confiança, este precisaria distribuir os valores dentro da planilha de forma confiável. Nada impediria o ente de remover valores das contas sem creditar, ou pagar qualquer coisa criando dinheiro do nada.

O problema da emissão de moeda

Moedas digitais centralizadas emitem moedas de acordo com uma escritura. Não é vedado a possibilidade de que a quantidade de moeda mude a qualquer momento. Desta forma a fragilidade do sistema é muito grande.

O Bitcoin não é a primeira moeda digital, mas é a primeira moeda digital genuinamente descentralizada. A tecnologia resolve tanto o problema do gasto duplo quanto ao problema da limitação da oferta monetária.

Uma moeda genuinamente descentralizada precisa de uma tecnologia que implemente um sistema de pagamentos. Logo, o sistema é importante para possibilitar a transferência de valores.

O que é Proof of Work?

O conceito de Proof of Work foi criado com o objetivo de evitar abusos na rede como o spam. O conceito cria a necessidade de realizar um trabalho pelo solicitante. Aumentando a dificuldade que um ataque ocorra na rede.

O conceito de Proof of Work foi implementado ao Bitcoin. Desta forma através da implementação, foi possível resolver o problema do gasto duplo. O sistema é um sistema de pagamentos que possui uma moeda.

A oferta monetária do Bitcoin é inelástica, ou seja, tem o número de moedas escassas matematicamente. A oferta é limitada em 21 milhões de unidades, mas toda essa oferta ainda não está totalmente descoberta.

A descoberta de novos Bitcoins é feito pelo processo de mineração. Através de operações de hash específicas o algoritmo “procura” novos bitcoins. A máquina que encontra os Bitcoins é recompensada.

A taxa de mineração é relativamente constante, hoje a taxa é de 12.5BTC por bloco que leva 10 minutos para ser minerado. A taxa de mineração cai pela metade a cada 4 anos.

A cada bloco minerado, os mineradores são recompensados com novos Bitcoins e as taxas das transações dentro do bloco. As taxas de transação e novos Bitcoins são distribuídos entre os mineradores que mineraram o bloco.

O aumento do poder computacional aumenta a dificuldade de mineração. A medida que a dificuldade de mineração é aumentada. A segurança da rede também aumenta, uma vez que ataques serão mais custosos pelo Proof of Work.

Porquê o Bitcoin ainda existe?

A rede do Bitcoin calibra a dificuldade de mineração, taxas de transação para manter os incentivos dos mineradores. Então o aumento da dificuldade à medida que o poder computacional da rede aumenta, obedece à lei da oferta e demanda.

Assim, o aumento do poder computacional da rede, aumenta a dificuldade de um ataque. Neste caso, a recompensa de um ataque é muito menor que a recompensa do comportamento honesto.

Por fim, a calibração do algoritmo resolve o problema do gasto duplo, da distribuição da oferta monetária. Enquanto isso gerencia a sustentabilidade econômica do sistema e incentiva o comportamento honesto. Razões pelas quais o Bitcoin ainda existe.

Equipe Cripto

Um comentário em “Por que o Bitcoin ainda existe?

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: