Quais as tendências para o mundo Cripto para os anos 20

Anúncios

As criptomoedas tiveram um grande ápice em 2019, a capitalização do seu mercado triplicou. Com isso, investimentos nessa área e no seu desenvolvimento também se elevaram, a fim de descobrir todos os serviços que ela tem a oferecer.

Dessa forma, a tendência cripto para os anos 20 se difere nos mais variados aspectos. Assim, criam-se expectativas acerca desse mercado e no seu uso em transações para os anos seguintes, quer saber quais são? Continue lendo abaixo.

Tendências cripto para os anos 20

Os stablecoins já possuem certa familiaridade no mercado, mas sua tendência para os próximos anos é aumentar. Ademais, o tether lidera nesse segmento, possuindo hoje uma capitalização de mercado de US$ 4 bilhões.

Além disso, outro grande lançamento foi o BRZ, uma das principais stablecoins que se iguala ao real brasileiro. Dessa forma, esse sistema já está sendo usado nas demais negociações e exchanges de criptomoedas do mundo.

Outra grande tendência cripto para os anos 20 é o investimento das empresas em suas próprias criptomoedas. Ademais, o Facebook, por exemplo, já anunciou a criação da sua própria token nativa, assim como outras empresas, as quais iniciaram testes na mesma área de segmento.

Anúncios

Além disso, a tecnologia blockchain tem sido muito utilizada nesse ramo, desenvolvendo junto à sua tecnologia o aperfeiçoamento das criptomoedas em outros ramos. Então, a cripto para os anos 20 tende a aumentar essa relação, expandindo-as para integrações governamentais.

Outra grande expectativa para os próximos anos é a utilização dessa tecnologia em aplicativos, os quais já iniciaram em 2019. Dessa forma, os usuários teriam a possibilidade de interagir com a moeda através de compras e trocas dentro do aplicativo.

De modo geral, no ecossistema financeiro, essas moedas serão uma parte essencial no processo mercadológico. Assim, haverá contratos futuros de Bitcoin, compras online e opções para os futuros investidores.

Equipe Cripto

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: